Google+ Followers

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Cresce número de Igrejas Evangélicas para Gays !!

Culto na Igreja ICM direcionado pra gays , lésbicas e transexuais
Cada vez mais o mundo evangélico do Brasil se abre para o homossexualismo.Já é grande o número de denominações que visam dar atendimento religioso a população gay.A transsexual Alexya Lucas é uma das participantes desse movimento. "Eu percebi que eu podia ter uma igreja onde podia ser eu mesma. [...] Me alegro por que posso dizer 'venham, aqui tem uma casa para vocês'", diz.

Alexya, que hoje estuda teologia e espera ser a primeira reverenda transexual do Brasil, espera que um dia essa situação mude. "As igrejas cristãs vão ter de se abrir para a homossexualidade, para a transexualidade. Eu sei que eu não vou ver isso, mas estou fazendo parte deste processo".

O ano de 2013 marca os 45 anos de fundação da primeira congregação cristã inclusiva LGBT, a Igreja da Comunidade Metropolitana (ICM). Em 1968, Troy Perry pegou emprestada a roupa de um religioso e, na sala de sua casa, em Los Angeles, fez a primeira cerimônia.

Hoje, a ICM está presente em vários países, inclusive no Brasil. E há reforços.  ”Hoje não só atraímos homossexuais como também quem diz: ‘Sou solidário a vocês na busca por mais compreensão religiosa”, disse o reverendo Nancy Wilson, atual líder da ICM,

Baladinhas Temáticas
Uma das formas encontradas pelas igrejas inclusivas para atrair novos fiéis e integrá-los aos membros antigos é promover festas temáticas.
Na igreja 'Comunidade Cidade de Refúgio', fundada por Lanna Holder - ex-missionária da igreja evangélica Assembleia de Deus que acabou expulsa por ser lésbica - são comuns as baladas gospel, realizadas uma vez por mês.
Na festa, chamada de "EletroGospel", bebidas alcoólicas não são permitidas. "O objetivo é que todos se divirtam com moderação. Somos cristãos e, portanto, contra qualquer promiscuidade"[, afirmou Lanna.
Já na 'Igreja Cristã Contemporânea', os fiéis são convidados a participar de retiros espirituais, que ocorrem durante o Carnaval.
Segundo Gladstone, a igreja recebe centenas de e-mails por dia de gays que têm medo de "sair do armário".
"Nosso trabalho é de aconselhamento. É muito importante que um jovem homossexual não se sinta sozinho mesmo quando a família não aceita sua orientação sexual."
 
Com informações Yahoo/Exame/Reuters/Ultimo Segundo
 
Reação Conservadora contra a perversão homossexual  
 
Há um estudo interessante feito pelo rabino-chefe da França, Gilles Bernheim, que se tornou tema de acalorado debate no país.
 
Bernheim, também um filósofo, argumenta que grupos de direitos homossexuais "irão utilizar o casamento gay como um cavalo de Tróia" para implnatar-se dentro das religiões tradicionais em uma campanha mais ampla para "negar a identidade sexual e apagar as diferenças sexuais" e "minar os fundamentos heterossexuais da nossa sociedade".

Seu estudo, "Casamento Gay, Paternidade e Adoção: O que muitas vezes esquecemos de dizer", argumenta que os planos de legalizar o casamento gay estão sendo feitos para "o lucro exclusivo de uma pequena minoria" e são muitas vezes apoiados por causa do politicamente correto.

O estudo de Bernheim, inclui a afirmação de que crianças criadas por casais gays seriam mais "objetos" do que indivíduos.

 

Criada 1ª Igreja do Heavy Metal no mundo

Segundo o jornal espanhol "El Mundo", foi criada a primeira igreja consagrada ao Heavy Metal. A "Church of Riff" abriu as suas portas no Soho, em Londres, após ter sido oficialmente inscrita nos censos britânicos de confissões religiosas, em 2011, com 6.242 fiéis declarados.

 Os fundadores desta estranha religião elegerão um  "Papa", "arcebispos" e "santos" como mandam os cânones e começarão a escrever os "mandamentos" da "nova "fé" que, de momento, se resume a apenas um: "Everything louder than everything else" (tudo mais alto do que qualquer outra coisa).

A ideia de criar a "Church of Riff" surgiu durante uma noite de bebedeira de Alexander Milas, editor da revista "Metal Hammer" e proprietário do "The Crobar", ponto de encontro dos metaleiros em Londres, que nomeou já as principais figuras da "Riff".

Assim, o "Profeta e Primeiro Embaixador do Heavy Metal para a Paz Mundial" será Byff Byfford, líder da emblemática banda Saxon e uma muito respeitada velha glória do Heavy Metal.

O "Papa" não poderia ser outro senão Ozzy Osbourne, o famoso vocalista dos Black Sabbath e agora estrela televisiva.

Para "arcebispos", e seguindo a hierarquia da igreja Anglicana, foram escolhidos Bruce Dickinson, vocalista dos Iron Maden e Rob Halford do Judas Priest, duas das melhores vozes possíveis para captar fiéis.

O "bispo" da "Church of Riff" será James Hetfield, vocalista dos Metallica, que parece ser o rosto perfeito para a imagem pública da "nova religião".

Finalmente, o primeiro "santo", será Ronnie James Dio, recentemente falecido e considerado como o "inventor" do famoso 'chifrinho com a mão' com que se cumprimentam os metaleiros. Uma das suas canções, "Holy Diver", é a proposta apresentada para o hino oficial da "igreja".
 
A notícia só mostra como vivemos em tempos terríveis e dramáticos onde loucos tem livre espaço para criar coisas como essa , blasfemando de modo explícito contra a fé cristã.


Marxismo Gay !!!

A década de 60 assistiu ao nascimento da nova Esquerda de inspiração gramsciana. Ela insistiu e insiste na guerra cultural, convencida de que só derrubando os valores sobre os quais o ocidente cristão se estabeleceu será posível insitutir o comunismo, fazendo nascer o "homem novo", livre das "opressões burguesas". É neste contexto que surgem o feminismo, que visava revolucionar a relação homem-mulher, seja na sociedade quanto no interior do matrimônio, e o gayzismo (ou movimento gay), com o fito de garantir direitos para esta minoria.
A verdade é que desde a década de 20 que a política soviética tenta solapar o ocidente promovendo tudo que é contrário a suas tradições.Josef Stalin nesta época deu início ao financiamento da Escola de Frankfurt , instituto que formou vários intelectuais de esquerda que vieram a influenciar professores universitários e os alunos das universidades americanas.Um dos frutos dessas idéias dos frankfurtianos foi a de descontrução do gênero sexual masculino ou feminino visto como produto da sociedade burguesa.Mas afinal por que a luta contra a sexualidade natural tornou-se um dos focos dos marxistas ? Nas obras de Marx e Engels a família é vista como base da propriedade privada que por sua vez é a base do capitalismo e da desigualdade.Ora para implantar a nova sociedade comunista e o novo homem liberto da consciência burguesa faz-se necessário destruir a família tradicional e criar novos arranjos.Já no século 19 pensadores socialistas tencionavam criar sociedades abertas onde o sexo fosse absolutamente livre de amarras morais.Charles Fourier ,pensador socialista francês, chegou a criar os "Falanstérios" , comunas onde tudo era de todos inclusive as mulheres, onde as crianças eram filhas de todos - dado que as mulheres podiam ter relações com qualquer homem as crianças nasciam e cresciam sem saber quem era seu pai.O casamento foi abolido no Falanstério.E igualmente o patrimônio.
Portanto o socialismo em suas diversas vertentes sempre foi inimigo da família natural. 
A concepção dos "direitos" homossexuais se assenta em referências marxistas. Na teoria do direito de Marx, o direito não se assenta no justo, mas é identificado com as forças históricas. A constituição de direitos seria, para Marx, resultado da ascensão de novos grupos sociais que, ao se estabelecerem no poder, fazem de seus interesses de classe as leis que irão governar uma sociedade. Isso teria ocorrido com a burguesia durante as revoluções do século 18 (francesa e americana) e 19 (revoluções liberais de 1830 e 1848), e segundo as "profecias" do pai do comunismo, a revolução proletária poria fim às legislações de inspiração iluminista, instaurando uma nova legalidade calcada nos interesses do proletariado. Foi justamente o que se tentou fazer na falecida URSS. Na época de Lênin, o princípio do interesse revolucionário se sobrepôs às garantias individuais dadas pelo direito civil de modo que cabia ao Estado dizer se alguém podia ou não gozar de direitos em vista do interesse maior do Estado e da revolução proletária. A consequência foi que todos os direitos inalienáveis da pessoa humana fundados na universalidade da natureza humana foram negados pela justiça soviética: o Estado passou a sobrepor-se ao indivíduo e a segurança jurídica foi eliminada, já que os direitos dependiam em última instância da interpretação estatal. Foi isso que permitiu o genocídio, o gulag e o totalitarismo comunista. O movimento gay tem a ver o quê com isso? Tudo, pois a concepção que está na base do movimento é que, como estão articulados politicamente e como minoria, tem determinados interesses de "grupo" e uma espécie de consciência de "classe", então são detentores de direitos porque se entendem como "vanguarda histórica", como eclosão de forças históricas progressistas pois o movimento gay se define pela noção do "oprimido", que luta contra a "opressão" da sociedade burguesa.
Na teoria marxista e gramsciana do direito, todo grupo articulado em torno de interesses e que consegue se impor historicamente é detentor de direitos, direitos esses que nascem da força e do ativismo (portanto, da vontade), e não da reflexão sobre o justo e da razão. Há aí uma forte semelhança com o fascismo, que identifica o direito com a "vontade", sobretudo política. O direito para a liderança gay não é o justo percebido pela consciência ao ler a ordem da razão e da natureza, reflexos da ordem divina. Para o movimento gayzista, os gays tem direitos (como o de se casar, adotar filhos etc) pelo simples fato de serem um grupo de interesses sociais e politicamente organizado. Jamais suas lideranças buscam fundar a defesa de sua causa numa antropologia natural, o que seria de fato, impossível, pois o casamento gay não encontra a mínima base na natureza humana.
 
As bases ideológicas do movimento poderiam ser resumidas em três fontes distintas :
 
1. Uma fonte marxista contrária ao jusnaturalismo que é a doutrina do direito natural como base do direito positivo; o marxismo identifica direito com a força e a tendência histórica com o justo e o verdadeiro;
2. Um caráter nietzscheano, pois o movimento busca criar valores que se oponham aos valores tradicionais. Para impô-los, o movimento se apossa de espaços na academia e na mídia para criar uma opinião pública favorável a seus interesses. O valor central para o movimento é a "vontade de poder" criadora de uma "verdade" favorável a seus interesses através de uma retórica da vitimização.
Parada gay em São Paulo
3. Uma fonte gramsciana que visa atacar a família natural, valorizando, justificando e incentivando "novos tipos de arranjo familiar", travestidos como pretenso avanço dos direitos humanos.
O movimento, ao mesmo tempo em que foi instrumentalizado pela Esquerda para seus fins particulares (a implementação da sociedade revolucionária), também o instrumentalizou o discurso para seus próprios fins (a implantação dos "direitos" gays): há aí uma simbiose tão grande que se torna muito difícil discernir quando a Esquerda se vale do movimento e quando o movimento se vale da Esquerda.O sucesso de tudo se deve ao fato de que o movimento gay quanto o movimento comunista internacional exploram as paixões mais baixas do homem.
Toda pessoa sensata tem o dever de se opor ao movimento gay, pois o mesmo tem raízes ideológicas que representam uma ameaça aos direitos humanos autênticos, direitos esses que não podem ser criados pelo arbítrio humano, nem pelas forças históricas, nem pelo Estado: tais direitos antecedem o Estado e próprio homem; esses direitos nós os possuímos, não por uma concessão da sociedade, mas em vista de nossa condição humana. Negar o vínculo entre direito e natureza, e entre direito e razão (onde se pode ler a lei divina) é negar a condição criatural do homem, é negar a realidade humana mais fundamental.
 
Nós não somos obras de nossas próprias mãos. A fonte do Direito, em última análise, é o Deus criador. O movimento gay abre espaço para a destruição dos direitos inalienáveis do homem e da família natural, base indispensável do Direito à propriedade sem a qual não se pode assegurar a verdadeira liberdade do homem . Uma sã concepção do Direito implica em que não existam direitos dos negros, dos índios, dos gays, mas apenas direitos humanos fundados na igualdade de valor de todas as pessoas.

sábado, 26 de janeiro de 2013

A santa inquisição a luz da doutrina de Santo Tomás de Aquino


Parte I



A inquisição é um dos temas mais controversos da história medieval.Este estudo objetiva torná-la mais compreendida lançando sobre ela a luz da doutrina de Santo Tomás quanto a natureza das relações estado- igreja , quanto a natureza da sociedade política.

Em primeiro lugar ressaltemos alguns princípios de análise histórica fundamentais para compreendermos a inquisição.Já dizia o filósofo Dilthey que uma das disposições mais próprias para conhecermos  uma época passada é a empatia.A empatia é identificação com o objeto de estudo.Consiste em penetrar nele para poder compreendê-lo.Mas como penetrar num objeto do passado , numa sociedade morta ? A forma mais viável é a tentativa de reconstruir a mentalidade da época e colocar-se no lugar dos atores humanos , sermos possuídos por suas vivências , amores , temores , desejos , imaginários , formas de vida , organização política , leis.Esse método é o mais válido para entendermos uma sociedade do passado em seus próprios termos sem desrespeitá-la, sem tentar dar a ela um significado ou qualificativo baseado numa leitura da história a luz de um futuro ou de um presente- como fazem as leituras marxistas e liberais da História que vem o passado em função do progresso das liberdades e ou da igualdade no presente ( assim o passado é tido apenas como mero tempo preparatório para uma época superior ou melhor, ou como era de estagnação como fazem por exemplo quando qualificam a idade media de era das trevas ) – baseados em critérios utópicos.

Vamos então historiar a visão de mundo do século 13 , século em que nasceu a inquisição percorrendo o pensamento político de Sto. Tomás.A instituição inquisição obedecia aos critérios colocados pelo Doutor Angélico.

Primeiro é preciso dizer que Sto Tomás se diferencia em seu pensar de Sto Agostinho que vê o estado como instituição direta de Deus , ligado ao pecado original: o estado nasceria pela necessidade de impor um lei que facultasse o convívio entre os homens e o respeito a justiça através do uso da violência institucionalizada para a repressão dos maus.Sto Tomás vê o estado como questão humana , ligado a providência divina de modo geral e dependente da razão : Deus não institui o estado diretamente mas deixa aos homens que por meio de sua razão organizem a sociedade política, deixando a Igreja o cuidado da salvação das almas.Neste sentido a sociedade política ( O Estado) deve levar em conta a lei divina em sua organização legal mas também o direito natural, perscrutado pela razão, e os costumes dos povos.Tudo isso em vista da consecução do Bem , tal como ele pode ser realizado nesta terra.Ao Estado cabe criar leis positivas [ escritas ] com base em três fontes : Lei de Deus , razão humana e história.Assim sendo elas serão uma aplicação concreta a cada situação histórica da lei divina e eterna e da lei natural.Sto Tomás se vale então do exemplo da Torá [ 5 primeiros livros da sagrada escritura] onde Moisés, o divino legislador do povo hebreu, ao receber a lei divina institui uma série de regras positivas de pureza , impureza , legalidade , ilegalidade , adequadas aos estado histórico do povo de Israel.É de notar que a lei divina proibia o assassinato , mas Moisés permitia em certos casos a aplicação da pena de morte [ em casos de adultério , homossexualismo , etc] para certos atos previstos em lei como criminosos.Alguns poderiam se perguntar se tal instituto legal estabelecido por Moisés não feria a lei divina de respeito absoluto a vida humana presente no decálogo ao que responderíamos que bem pelo contrário as penas de morte estabelecidas pela lei mosaica atendiam as necessidades pedagógicas do povo de Israel na época e a cultura jurídica da mesopotâmia baseada amplamente na lei do talião: para um povo recém formado e sem raízes éticas firmes , tendente a idolatria e a desobediência a  lei recém outorgada por Deus no Sinai, o uso de penas capitais era a única forma de garantir a unidade e a ordem mínima necessária para o seu desenvolvimento histórico.Moisés levou em conta os costumes da época pra legislar e não apenas a lei divina tomada abstratamente.Ele aplicou as circunstâncias históricas sem ferir-lhe o espírito essencial.As penas capitais eram usadas para garantir a vida do povo e sua continuidade , ou seja , em função do princípio de legítima defesa.Qualquer pessoa que mata em legítima defesa não pratica assassinato pois visa primeiro a defesa de sua vida.Ela portanto aplica ao caso concreto a máxima divina “Não matarás” pois a primeira vida que se deve defender é a sua.Portanto Moisés ao instituir penas capitais na lei hebraica fazia valer o princípio de defesa do bem geral do povo ou do Bem Comum tão bem elucidado por Sto. Tomás.O Bem Comum não é o somatório dos interesses individuais como diria Rosseau [ com sua tese da vontade geral ] mas o bem de toda pessoa humana feita a imagem de Deus.Assim sendo quando uma pessoa fere ,por exemplo, a justiça que deve reger sua conduta em sociedade ela pode ser castigada para o restauro da ordem.Notem que o bem comum não é uma noção individualista : para os pensadores liberais quaisquer ações contra a liberdade do indivíduo é sempre negativa , sendo que para eles a melhor sociedade seria aquela em que os indivíduos estivessem menos “limitados” por uma lei.O bem comum é um princípio segundo o qual a pessoa deve ordenar sua ação em função do Sumo Bem e não de suas vontades individuais.Para o liberal não há um Sumo Bem mas apenas a soma das vontades e interesses individuais – essas é que deveriam ser o critério da lei.A noção de Sumo Bem e de Bem Comum são conexas : implicam na certeza da existência de uma ordem captável pela razão a qual o homem deve submeter sua vontade para a realização de suas virtudes naturais e de sua autêntica liberdade e felicidade.Postos tais princípios continuaremos a tratar do assunto na segundo parte do artigo.



Parte 2





Partindo do princípio de que quando a autoridade se põe a legislar deve partir da situação histórica real e não apenas da lei natural e divina tomada em abstrato analisemos o caso histórico concreto em que se deu a constituição de uma inquisição católica.

No século 12 a Igreja enfrentava fortes contestações de uma série de movimentos que propugnavam a pobreza: uma marca comum de todos eles era a denuncia de que a Igreja Católica era uma instituição muito rica e que tal riqueza , fruto de doações de terras feitas por reis , príncipes , senhores ao longo de séculos , contrastava com a pobreza de Nosso Senhor Jesus Cristo.O poder econômico da Igreja facultava a Bispos e Cardeais e também aos Papas o controle de vastas áreas feudais, e uma vida de certo luxuosismo, uma corte principesca e diversos privilégios.É bem verdade que tal critica não carecia de um certo sentido : afinal haviam clérigos que descuravam da vida espiritual e das obrigações pastorais para se dedicar aos gozos da vida terrena e a busca das ambições transitórias.Contra isso vários movimentos já tinham se levantado , em épocas de crise semelhante ,dentro da Igreja mesmo ; cabe lembrar aqui o movimento de restauração do monasticismo iniciado em Cluny na França num momento em que o monaquismo havia relaxado do ideal de oração e trabalho.

Todavia da critica tais movimentos passaram a defender a demolição da Igreja Institucional para no lugar dela criar uma nova Igreja , puramente espiritual , guiada por profetas iluminados pelo Espírito Santo de modo direto.Uma igreja sem poder temporal , sem bens , sem clero , sem autoridade , sem padres , bispos e papas.Qual seria o efeito para a sociedade feudal se tais propostas tivessem vingado ? O mundo feudal era baseado nas relações de solidariedade e nas relações de subordinação as autoridades naturais e espirituais.A sociedade era uma teia de interrelações de confiabilidade, daí a importância dos juramentos de fidelidade entre senhores e cavaleiros.As relações de dependência de todos para com todos era a base moral e jurídica do mundo medieval europeu.Destruir a instituição que garantia tais juramentos e que era a portadora máxima da confiabilidade dos contratos e dos poderes a que os homens estavam sujeitos por seu caráter sobrenatural e divino era por em xeque a existência da sociedade; sem a autoridade da Igreja que sacraliza as relações sociais não haveria nada capaz de manter os laços entre os indivíduos e as ordens sociais ( nobreza , servos , burgueses , cavaleiros , etc ) de pé permanentemente.Assim os chamados movimentos heréticos eram não só ameaças a autoridade da Igreja ou aos dogmas católicos mas ameaça grave a continuidade da sociedade medieval.

As heresias do século 12 agitavam multidões.Amauri defendeu teses que deram origens ao movimento dos irmãos do livre espírito que pregavam a liberação de todas as regras morais chegando a pregar a comunidade das esposas(poligamia coletiva ).As doutrinas heréticas de Pedro de Bruys que acusava a Igreja de ser uma imundície , estimularam o ataque aos feudos da Igreja; por onde seus adeptos passassem as Igrejas eram incendiadas, cruzes derrubadas e padres perseguidos.Já o padre que se tornou herético Arnaldo de Brescia , formou um movimento revolucionário onde reunia multidões para atacar cidades e feudos em nome dos pobres , em nome da pilhagem dos bens da Igreja e da nobreza. Mas destes movimentos o mais violento era o catarismo (do grego καϑαρός katharós, "puro") : considerado herético pela Igreja Católica  manifestou-se no sul da França e no norte da Itália do final do século XI até meados do séculos XIV. Suas idéias tem fortes paralelos com o gnosticismo do início da era cristã. Os historiadores indicam sua formação a partir da expansão das crenças dos bogomilos (Reino dos Búlgaros) e dos paulicianos (Oriente Médio). Eles afirmavam ser os verdadeiros cristãos. Traziam em sua doutrina a assinatura da mensagem sincrética do iniciado persa Mani, que tinha espalhado pelo mundo antigo sua doutrina gnóstica.A salvação para o catarismo era a libertação da alma de seu invólucro, isto é, o corpo material impuro- logo eles consideravam que Deus havia criado apenas o céu; a terra seria criação de um gênio mal , o demiurgo.Negavam portanto a teologia da criação.Devido a essa concepção, viam com bons olhos o suicídio.Os sacerdotes Cátaros, ou Bons Homens, como se autodenominavam, levavam vidas simples, desprovidos de quaisquer posses materiais, buscando afastar-se ao máximo da corrupção do mundo.Isso fez desta seita uma perigosa concorrente da Igreja Católica que na época tinha um clero em crise moral.O exemplo de pobreza e desapego dos cátaros acabava convencendo muitos católicos a passarem para o seu lado; recebiam o Consolamentum, um rito que representava de maneira simbólica sua morte com relação ao mundo corrupto.O anticristianismo dos cátaros é total : se a terra é criação de Lucibel o demiurgo mau que aprisionou as almas em corpos de matéria , nega-se a encarnação de Deus , a paixão e a ressurreição de Cristo perdem o valor e a vida humana deixa de ser santificada e exaltada.O ideal cátaro é de negação absoluta da vida.Os cátaros perfeitos viviam uma vida rigorosa : se tinham esposas recusavam manter vida sexual com elas , não comiam carne , viviam como faquires hindus desprendidos de tudo que fosse material.Em suma : o catarismo era uma anarquia espiritual que se tivesse vencido historicamente significaria o fim da civilização humana tal como a conhecemos.

O problema cátaro era grave : era uma heresia anti-cristã e anti-social.Defendia a derrubada de todas as leis , tradições , moral , instituições existentes.Segundo o líder cátaro Limosus Negro tudo que havia” debaixo da lua e do sol era corrupção e confusão”restando apenas destruir tudo o que a civilização havia conquistado.Mais grave o fato se tornava pois as autoridades eram coniventes com a expansão cátara já que haviam pessoas de alta estirpe membros do movimento.Quase todas as famílias da nobreza do sul da França tinham filhos seus no movimento.Filhos da nobreza eram educados em escolas cátaras; as viúvas e muitos jovens se retiravam para conventos cátaros.O desejo de uma vida mais pura que agitava a cristandade beneficiava a heresia.Mas para muitos nobres passar para o lado da heresia significava poder se apossar dos bens da Igreja, coisa que interessava a muitos nobres.

Apesar da gravidade do perigo a Igreja durante meio século usou apenas das armas da caridade , da pregação e da discussão pública para trazer os cátaros de volta ao seio da Igreja Católica.Somente quando já não era mais possível esperar, em vista de um gravíssimo risco de destruição da civilização , da sociedade , das leis , dos poderes religiosos e civis ,foi que a Igreja resolveu agir com mais rigor.Inocêncio III que começa seu pontificado em 1189 manda excluir dos cargos públicos os hereges e confiscar seus bens; ameaçou os nobres dizendo que se não combatessem a heresia permitiria que o rei da França lhes tomassem as terras.Em 1208 ordenou uma cruzada contra os hereges : os cavaleiros tinham o mesmo direito que os cruzados da terra santa de aprisionar os bens dos inimigos para si.O Papa proibiu aos cavaleiros massacres e roubos mas eles aconteceram com freqüência.Em 1211 os cavaleiros católicos e os exércitos cátaros se enfrentaram em uma nova cruzada marcada novamente por carnificinas.

Justamente para evitar mortes e condenações de hereges sem um devido processo legal é que se instaurou o Tribunal da Santa Inquisição em 1231 por Gregório IX.Tal instituto tinha um fim : investigar e reprimir a anarquia espiritual e as ações dos heréticos, garantindo a solidez dos fundamentos da civilização cristã.Era um tribunal de defesa , de salvação pública criado em uma época de perturbações extremas.A inquisição operava assim : em uma região que se suspeita de atividades heréticas crescentes chegam 4 inquisidores no mínimo , em geral frades franciscanos ou dominicanos.Convidam a multidão para uma prédica na Igreja convidando os rebeldes a pedir perdão a Deus.A princípio a inquisição se apresenta como um tribunal de penitencia que tem primeiro a finalidade de reconciliar os pecadores com Deus e a Igreja através da confissão.Oferece-se um prazo para a confissão da falta.Em casos de sua heresia nunca ter causado escândalo público ser-lhe-á imposta uma simples penitência secreta.Em caso de ter sido pública o confesso receberá uma indulgencia e penas como peregrinar para locais santos ou ficar algum tempo em um convento.Os que não confessam e são denunciados são investigados e levados a um julgamento onde via de rega não se permitia advogado; mas segundo fontes autorizados muitos réus tiveram advogados ; o Manual do Inquisidor de Bernardo Guy proíbe a intervenção de advogados sob a suspeita de que possam ser hereges como os réus ou pagos para acobertar seus crimes; já no de Eymeric diz-se que “não se deve privar os réus do direito de defesa e de advogados”.O Papa Inocêncio IV instituiu o júri para garantir a justiça da sentença pois considerava que em matéria tão grave quanto a heresia devia–se proceder com muita prudência garantindo o máximo de rigor no processo para que ele não resultasse em condenação injusta.Em suma ,graças a inquisição católica é que temos diversos mecanismos modernos de justiça que garantem o devido processo legal e os direitos básicos da pessoa no âmbito da aplicação da justiça.Embora excessos possam ter sido cometidos no uso dos instrumentos inquisitoriais , eles se justificavam em vista da grave situação social e histórica que vivia a comunidade medieval.Ninguém em sã consciência poderia defender a abolição da polícia apenas por que abusos são cometidos por policiais no exercício de sua função; assim também em termos gerais a função da inquisição foi positiva e necessária para abrandar o impacto social das heresias e permitir que os heréticos não fossem mortos sumariamente- como ocorria durante as cruzadas contra eles operadas pelos nobres -e que tivessem direitos mínimos , inclusive o de se arrepender e emendar que era afinal o objetivo da Igreja : a conversão e salvação das almas; entretanto as cruzadas ,não foram capazes de sufocar a influência das heresias;somente o braço jurídico da inquisição associado ao trabalho religioso dos frades mendicantes ( franciscanos e dominicanos ) conseguiu frear o acelerado crescimento das doutrinas heréticas mantendo de pé a civilização católica.



"A História é necessária, não apenas para tornar a vida agradável, mas também para lhe dar uma significação moral. O que é mortal em si mesmo consegue a imortalidade através da História; o que é ausente torna-se presente; velhas coisas rejuvenescem, e um jovem logo iguala a maturidade dos velhos. Se um homem de setenta anos é considerado sábio devido à sua experiência, quão mais sábio aquele cuja vida abrange o espaço de mil ou três mil anos! Pois, na verdade, pode-se dizer que um homem viveu tantos milênios quantos os abarcados pelo alcance de seu conhecimento de História."

MARSÍLIO FICINO (1433-1499), Carta a Giacomo Bracciolini.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Irmandade Muçulmana infiltra governo dos EUA!!!

A radical Irmandade Muçulmana não apenas é uma ameaça para a estabilidade no Oriente Médio. De acordo com a imprensa egípcia, vários de seus agentes se infiltraram no governo norte americano e estão influenciando a política dos EUA.
A respeitada revista egípcia Rose al-Youssef identificou pelo menos seis agentes influentes vinculados à Irmandade que têm trabalhado em posições de elevada importância dentro do governo de Obama.
A publicação  disse que os agentes mudaram a Casa Branca “de uma posição hostil aos grupos e organizações islâmicas para o maior e mais importante apoiador mundial da Irmandade Muçulmana”, um movimento jihadista egípcio que apoia o Hamas e a al-Qaida. O Presidente Obama apoiou a tomada de poder no Egito pela Irmandade e tem cortejado seus grupos de frente nos EUA.

ex-agentes do FBI que investigaram as operações de influência da Irmandade dentro dos EUA confirmam que alguns dos nomes citados estão sendo monitorados. Entre eles:
Mohamed Elibiary, um assessor que é alvo do Congresso por acessar inapropriadamente uma base de dados federal. A revista egípcia diz que ele ajudou a moldar a estratégia de anti-terrorismo do governo dos EUA, incluindo censurar material de treinamento do FBI que lidava com jihad.
Ele também alega que ajudou a redigir os comentários de Obama pedindo para que o ex-presidente egípcio Hosni Mubarak deixasse o poder. Mubarak tinha banido a Irmandade classificando-a como um grupo terrorista.
Rashad Hussain, ex-advogado da Casa Branca e agora o enviado especial de Obama para o mundo muçulmano. Hussain, que defendeu o terrorista condenado Sami al-Arian e outros líderes da Irmandade nos EUA, ajudou a redigir o discurso conciliador de Obama no Cairo, onde ele convidou líderes exilados da Irmandade.
Arif Alikhan, ex-assistente da ministra de Segurança Nacional dos EUA para desenvolvimento de políticas e agora um distinto professor visitante de segurança nacional e contra-terrorismo na Universidade de Defesa Nacional. Como um funcionário da cidade de Los Angeles, Alikhan trabalhou com o Conselho de Assuntos Públicos Muçulmanos vinculado à Irmandade para minar os esforços da polícia em monitorar as mesquitas radicais.
Imam Mohamed Magid, outro conselheiro de Segurança Nacional, que encabeça a Sociedade Islâmica da América do Norte, ou ISNA, uma frente da Irmandade declarada pelo Departamento de Justiça como uma co-conspiradora não acusada em um plano criminoso de levantar milhões para o Hamas.
O membro de longa data da diretoria da ISNA Syyid Syeed é visto em um novo documentário, “A Grande Enganação”, dizendo aos colegas muçulmanos americanos: “Nosso trabalho é mudar a Constituição dos EUA”.
“O nível de penetração nos últimos três governos é profundo”, o ex-agente do FBI John Guandolo disse. “Para o atual presidente, vai até a sua campanha com gente da Irmandade Muçulmana trabalhando com ele naquela época”.
Igualmente alarmante, ele diz, o grupo também plantou vários agentes e simpatizantes dentro das Forças Armadas dos EUA, ameaçando ainda mais a segurança nacional. Guandolo diz que o governo identificou centenas de grupos ligados ao Hamas e à Irmandade dentro dos EUA, mas fechou apenas poucas devido a pressões políticas.
“A Irmandade Muçulmana controla cerca de 500 organizações que são ONGs evidentes”, ele disse. “Isso quer dizer que eles estão controlando milhares de organizações secretas que não conhecemos e que ninguém está monitorando”.[Traduzido por Eliseu P. L. J. do artigo do Investors: Egyptian Press Confirms Washington Infiltrated By Islamists]
Caros fica clara a articulação do atual governo Obama com as forças mais radicais do Islamismo!
O governo Obama nada mais é que uma agência avançada do governo Global ligado a uma alta elite transnacional dotada de uma ideologia totalitária que pretende usar todas as forças antiocidentais para a destruição do que resta das nacionalidades tradicionais , dos valores cristãos , dos velhos princípios de lei , propriedade privada , disciplina moral  que fundamentaram por milênios nossa civilização.Só destruindo essa velha ordem poderão implantar uma nova ordem onde o poder seja concentrado um uma instancia política internacional.Nada melhor que usar o radicalismo islâmico para derrubar o poder americano dando fim a era das nações.

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Dom Muller , de que lado vossa eminência está ?

Dom Muller eu entendi errado o que o Sr. disse ou foi isso mesmo ????
Caros amigos de fé , hoje estourou mais uma notícia polêmica vida da Santa Sé.O título da recente notícia tal como veiculada pelo FRATRES IN UNUM diz : 

"Dom Müller: Santa Sé considera Ordinariato para protestantes moderados que vêem no Vaticano II realização dos ideais de Lutero." 

http://fratresinunum.com/2013/01/15/dom-muller-ordinariato-para-luteranos-moderados-que-veem-no-vaticano-ii-realizacao-dos-ideais-de-lutero/

É possível haver heresia moderada?

Confesso que nunca ouvi um absurdo deste, da boca de uma autoridade tão elevada da Igreja.Afinal Dom Muller é prefeito da CONGREGAÇÃO PARA A DOUTRINA DA FÉ  , que tem o papel de zelar pela sã doutrina , seu ensino e transmissão.

O mais grave de todas as declarações de DOM MULLER sobre o assunto , senhores é isso :”O arcebispo sugere que, da mesma forma que com os anglicanos, a Igreja Católica deveria permitir a esses luteranos, no processo de união com a Igreja, preservar as tradições legítimas que se desenvolveram.”…Que tradições legitimas são essas ? Os luteranos agora estão fundados na Tradição Apostólica ? Claro que não ; eles romperam com ela.Dizer que Lutero não tencionava criar outra Igreja é um atentado a História; basta analisar suas 95 teses,  a maior parte delas oposta ao dogma católico.O que se pretende ? Adotar tais teses como tradições lídimas da fé ? Por que é isso que exatamente constituem as "tradições luteranas" : heresias como a consubstanciação em oposição ao dogma da Transubstanciação , uma eclesiologia antiinstitucional que vê a Igreja como soma dos cristãos espalhados pelo mundo e não como uma instituição divina , salvação só pela fé sem obras , sacramentos apenas como símbolos da graça e não como meios de salvação, missa como ceia e não como sacrificio.

Ainda "Segundo Dom Müller, na opinião de alguns luteranos, Martinho Lutero pretendia somente reformar a Igreja e não causar divisão entre os cristãos. Esses luteranos crêem que as reformas necessárias foram realizadas pelo Concílio Vaticano II". 

Uma coisa fica clara aqui : se tais luteranos apresentam a obra de Lutero como uma reforma da Igreja , eles dão portanto razão os razões defendidas por Lutero no século 16.Logo consideram que a Contra Reforma do Concílio de Trento não reformou a Igreja mas que foi a reforma de Lutero o modelo correto, infelizmente não adotado pela hierarquia católica nem pelo Papa a época.Há aqui uma questão : o termo "REFORMA" é discutível : há historiadores da dita reforma que a classificam como revolução - pois teria destruido a essencia da Igreja e não dado a ela a forma que teria perdido ao longo dos séculos.A idéia de reforma assenta nisso : Lutero e seus seguidores acreditavam que a forma originária da Igreja tinha sido corrompida pela hierarquia romana m sendo necessario voltar a antiga e original forma.Por isso o termo RE-FORMA , OU SEJA, DAR NOVAMENTE FORMA  A UMA COISA QUE A TINHA PERDIDO!

O uso do termo reforma não é ingênuo : traz uma intencionalidade , qual seja : incriminar a hierarquia romana pela corrupção do cristianismo.Ora devemos pensar : se os tais luteranos que desejam se unir a Igreja entendem que o Concílio Vaticano II fez a reforma desejada por Lutero então eles adotam todos os pontos de vista de Lutero como verdades de fé recaindo nos anátemas do Concílio de Trento sobre as heresias protestantes. (Se o CV II fez isso mesmo e os tradicionalistas mais duros tem razão ao repudiá-lo é uma outra questão que não pretende tocar agora !).Como então poderão ser aceitos na Igreja uma vez que não repudiaram seus erros ?????????

Outra questão : Os anglicanos que irão ganhar um ordinariato abjuraram as heresias que professavam ? Alguem sabe como tal ordinariato funciona ou funcionará ? E caso não tenham exigido deles a abjuração dos erros por que impuseram sobre a FSSPX um preâmbulo doutrinal como condição para a sua regularização?

A situação hoje nos meios eclesiais é sui generis : os teólogos da libertação tem plena liberdade para ensinar em seminários não se exigindo deles a adesão a nenhum preâmbulo doutrinal nem tampouco impondo punições disciplinares- estes tem plena liberdade para fazer a síntese de cristianismo com o comunismo , podem ter a opinião que quiserem sobre o CV II; deles nada se exige nem se cobra , quando muito um bispo aqui e acolá ou o Papa nessa ou naquela encíclica faz uma referencia aos problemas da TL mas sem jamais condená-la em bloco e de modo infalível.Mas de setores tradicionais tudo é exigido: qualquer opinião que saia um centímetro do que pensam os prelados da Santa Sé sobre o CV II , qualquer tentativa de fazer uma sã crítica do ecumenismo , entre outras coisas , por não serem dogmas infalíveis , é vista com suspeita e severamente rechaçado.

Graças a Deus que há muitos católicos acordando para a situação.Graças a Deus nem todos estão imbecilizados e cegos.Graças a Deus que há os que se levantam para defender a FÉ quando cardeais a põe em risco.

Tudo isso me parece muito com a ideia de Von Balthasar e outros teólogos da "nova teologia" quando defendem a criação de um PANCRISTIANISMO, fruto da união de todas as Igrejas numa síntese de todos os elementos delas, ideia que nasceu em ambientes modernistas nas décadas de 30 - 40 em seio católico e ...luterano !!!

Afinal Dom Muller de que lado vossa eminência está ?????






sábado, 12 de janeiro de 2013

Programa "Em Pauta" da Canção Nova : show de heresias!

Em Pauta ou Em Heresia? (dezembro 2012)

http://blog.cancaonova.com/bh/files/2012/10/em-pauta.jpg
 
Eita programinha sem vergonha é aquele lá da TV Canção Nova, cujo título chama-se "Em Pauta", mas que na verdade deveria se chamar "Em Heresia".

Como pode uma comunidade dita católica permitir abertura à dois padres modernistas, progressistas ou seja lá qual denominação rotular que se encaixa aos bajuladores da esquerda política estatal e clerical onde está inserido nesse caso o principal que é o Frei Moser?

Foi ao ar dia 28 dezembro 2012 um programa dedicado a debater o desgoverno Dilmá Ruimsself. Não sei se era reprise ou se era atual desse ano, mas o que sei que foi só bajulação e culto de dulia ao Governo Federal.

A quem essa comunidade está servindo de verdade se não é possível agradar à dois senhores ao mesmo tempo? Ou será? Pelo visto eles pensam que sim! Mas o Evangelista São Lucas na Sagrada Escritura nos diz enfaticamente que não é possível:

Nenhum servo pode servir dois senhores; porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom. (Lc 16;13)
Recapitulando. Não é de hoje. Há muito que a Comunidade Canção Nova vem permitindo em sua grade de programação pessoas sem cabedal moral ou com teologia esquerdista, modernista, típico dos teólogos da libertação (D. Cláudio Hummes), tendo vez e voz, capitaneando programas de TV e até mesmo promovendo atos bizarros como o ocorrido em seu território Eucarístico como eles costumam denominar o espaço físico de sua comunidade.

A última que fiquei sabendo foi com o padre galã que odeia batina e só veste roupas litúrgicas como a casula apenas em Missas, somente porque é obrigatório.

No mês passado foi realizado na Canção Nova uma Missa “temática”, o ocorrido se deu no dia 24 novembro 2012. Acontece que introduziram logo na “procissão de entrada” bois puxando carroça ocupada pelos concelebrantes da tal Missa, concelebrantes de um sacrilégio e de desrespeito ao Nosso Senhor Jesus Cristo e à Santa Igreja. Isso tudo em cadeia nacional transmitida pela televisão ao vivo.

É para esses que o profeta Malaquias do Antigo Testamento verbaliza essas justas palavras: “Agora, ó sacerdotes, este mandamento é para vós. Se não ouvirdes e se não propuserdes, no vosso coração, dar honra ao meu nome, diz o SENHOR dos Exércitos, enviarei a maldição contra vós, e amaldiçoarei as vossas bênçãos; e também já as tenho amaldiçoado, porque não aplicais a isso o coração.
Eis que reprovarei a vossa semente, e espalharei esterco sobre os vossos rostos, o esterco das vossas festas solenes; e para junto deste sereis levados.”  (Malaquias 2:1-3)

Será que o padre Fábio se inspirou na “Novena Solene”  circense no Santuário Nacional de Aparecida em dia de festa em honra à Padroeira do Brasil? Vejam:

Novena Solene | Entrada da Bíblia - 3º dia - dia 05 de Outubro de 2012
http://www.youtube.com/watch?v=MxfO7a7_bWs&feature=player_embedded

Novena Solene | Entrada da Bíblia - 5º dia - 07 de Outubro de 2012
http://www.youtube.com/watch?v=T0-9BAST1lw&feature=player_embedded

Outro que sofismou muito, ludibriou e catapultou ainda mais seu ingresso na política estatal enganando muitos católicos na Canção Nova foi o prefeiturável de São Paulo em 2012, Gabriel Chalita. Aquele mesmo que escreveu à quatro mãos o Carta entre Hereges, digo, Carta entre Amigos(?) com a participação e autoria mais uma vez do Pe. Fábio de Melo. 

Pe. Fábio de Melo sobre a Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo:

 “Gosto de compreender a ressurreição de Jesus da mesma forma. Diante da ausência sentida, a saudade fez o apóstolo intuir e proclamar: ‘Ele está no meio de nós!’”.[Fábio de Melo e Gabriel Chalita. op. cit. p. 30.)

“O que é a presença real? A matéria consagrada? O pão e o vinho somente? Não. Juntamente com as duas substâncias está o bonito e sugestivo significado da ausência.” [1]

Segundo o Pe. Fábio a Eucaristia é ainda:“eucaristia, acontecimento ritual que nós, católicos, chamamos de ‘presença real de Cristo’. O que é a presença real? A matéria consagrada? O pão e o vinho somente? Não. Juntamente com as duas substâncias está o bonito e sugestivo significado da ausência.”.[2]
 
Quem quiser se aprofundar nas heresias contidas que há nesse livro maldito, sugiro que vá até esta página:

http://www.montfort.org.br/padre-fabio-de-melo-pessimo-e-lastimavel-exemplo-para-o-ano-sacerdotal-2/

http://blog.veritatis.com.br/wp-content/uploads/2009/05/chargefabio.jpg

Como se não bastasse isso, esse padre com teologia própria dele e não a da Igreja continua a ter espaço na Comunidade da RCC espalhando sofismas, eufemismos, pieguices e impropérios doutrinários adverso à Igreja Católica Apostólica Romana, mas para a CNBB e a Canção Nova tudo está em ordem. Enquanto isso, o Pe. José Augusto que denunciou o governo comunista petista em homilia histórica no ano de 2009 contra o governo gayzista, abortista do PT foi censurado pelo Sr. Eto Monjardim e o Monsenhor Jonas em nota.

“Eto: “A Canção Nova é uma obra social que não faz política”
Sorrindo pra Vida - 06/10/2010 - Parte 1
http://www.youtube.com/watch?v=tbQmBvsaXZA&feature=player_embedded

Aqui a homilia do honesto e bravo Pe. José Augusto que tanta celeuma trouxe para o simbiótico político-esquerdista Eto Monjardim e Cia.

http://www.youtube.com/watch?v=tbQmBvsaXZA&feature=player_embedded

Edinho do PT também fôra convidado para a nova programação daquele ano de 2011. O sítio da Canção Nova na web disse assim naquela ocasião:

“Justiça e Paz (quinta-feira, das 23h30 à 00h): o presidente da Cáritas Brasileira e bispo de Jales (SP), Dom Demétrio Valentini e o sociólogo Edinho Silva vão discutir temas sociais a partir da doutrina social da Igreja, contida no Catecismo da Igreja Católica. Entrarão em pauta assuntos como democracia, saúde, educação, greves, sindicatos e liberdade religiosa. ”(Quem é realmente Dom Valentini senão um prelado ligado a Maçonaria , arquiinimiga da Igreja Católica ????):http://4.bp.blogspot.com/-ncxKBgtXE-w/T5In4toBurI/AAAAAAAAAk8/deEetXEi8NQ/s1600/bispo+jales+demetrio+valentini+maconaria+2.jpg

Dispensar-me-ei de tecer comentários mais estendidos sobre o tal bispo, pois quem confabula e anda em companhia com a sinagoga de satanás como ele o fez ou ainda faz é algo inominável, típico de Iscariotes, pois as trevas não combinam com a luz. A luz de Cristo dissipa e destrói a penumbra maçônica. A luz de Cristo jamais se mistura com a “luz” de Lúcifer, que é a luz maçônica. Esse bispo pelo visto e pelo curriculum, já há tempos que vendeu a alma ao diabo.

 Quanto ao Edinho do PT, esse é aquele mesmo que perseguiu D. Luiz Gonzaga, que hoje já deve estar no Céu, mas que à época, em 2010, encomendou a uma gráfica situada na região sudeste da capital paulista milhões de panfletos contra o PNDH-3 na qual Lula e Dilma se comprometeram dentre outras maldades, a descriminalização do aborto no Brasil. Assim que soube da encomenda dos folhetos feitos pelo bispo, Edinho e seus comparsas advogados se posicionaram de antemão para impedir judicialmente a propagação do alerta que parte da CNBB liderada por D. Luiz queriam dar em alerta contra a futura matança eminente de bebês com o advento de uma presidente comunista-abortista como a Dilma Rousself.
http://www1.folha.uol.com.br/poder/815617-grafica-recebe-encomenda-de-bispo-para-imprimir-21-mi-de-panfletos-anti-dilma.shtml

Esse mesmo Edinho, além de ter lutado contra a Igreja, milita na ala gayzista do PT. Será que ele advoga também em causa própria?http://edinhosilva.com.br/2011/08/pt-realiza-1%C2%BA-encontro-lgbt-em-araraquara/.
Interessante é prestar atenção que políticos petistas profissionais gayzistas como o Edinho do PT iriam faturar dinheiro dos contribuintes da Canção Nova, dinheiro esse enviados pelos sócio-mantenedores da emissora que enviam suas colaborações financeiras para a evangelização e que acaba também sem querer patrocinando esses tarados do poder governamental. É esse mesmo tipo de leigos e padres que a Canção Nova por ela mesma de boa vontade ainda estaria dando vez e voz, cedendo o púlpito e sagrado, colocando em evidência para todo o país e boa parte do mundo, espalhando o mal, a mentira, a desfaçatez, colaborando com as carreiras de pessoas más e inescrupulosas.Será que faz parte do jogo agradar e bajular o Governo Federal petista para conservar a concessão da rede de comunicação canção novista?


Sei que há na programação da Canção muita coisa boa, há muitos programas bons lá, sei que a emissora de TV já fez campanhas em prol da vida, que tem sacerdotes corajosos como o Pe. Roger Luiz, Pe. José Augusto e que convida e cede sempre espaço para o Pe. Paulo Ricardo fazer suas pregações e que até mesmo tem um programa semanal veiculado ao canal de TV. Entretanto, não está e nunca estará certo acender uma vela para Jesus Cristo e outra para satanás ao mesmo tempo. Um Histórico como esses e que atualmente mantém o “Em pauta” no ar com toda àquela rasgação de seda e bajulações ao governo do PT como do último programa em que vi é uma incoerência e omissão de sua direção.

Tenho um amigo atencioso a essas incongruências da Canção Nova aqui no facebook que vez por outra denunciava em sua página social esses desmandos. Isso quer dizer que Frei Moser e o Pe. Hamilton já vem fazendo dessas há tempos e respaldados por pessoas da hierarquia da Comunidade Canção Nova.



Gostaria muito de saber por que é que o Monsenhor Jonas Abib, Eto Monjardim e Luzia Santiago dão carta branca a dois clérigos que dedicam um programa inteiro para escandalizar os católicos e até mesmo os não católicos? Esse programa (Em Pauta) está a serviço da esquerda brasileira, dos socialistas-comunistas, não tem nada de catolicismo ali, é um programa na verdade anti-católico.


E para encerrar o assunto retomando com o “Em Pauta”, que foi o que me motivou a escrever esse artigo-denúcia e de lamento, apenas porque estava a assistir a TV aberta na última sexta-feira do ano de 2012 (28 dezembro), quando, ao mudar de canal e por um momento, menos de um minuto e vi uma matéria tendenciosa com uma enquete nas ruas da cidade de Belo Horizonte, acho, e a reportagem a perguntar sobre a avaliação do desgoverno da Dilmá Ruimsself, notei que editaram demasiadamente a matéria de modo que só uma pessoa teria achado o desgoverno da Dilmá ruim. Nesse caso ainda, foi permitido apenas a fala concisa do cidadão indignado, enquanto que os apoiantes tiveram tempo de sobra para a fala, tudo editado em prol do governo comunista do PT.: http://2.bp.blogspot.com/_nnHd1yNTCkc/SspNMTRU3oI/AAAAAAAAANk/75SCYz3AFgs/s400/lenin_4.jpg 

Na sexta-feira eu vi o programa por um minuto e já tinha visto o bastante, mas ao retocar o meu texto no domingo próximo, a Canção Nova reprisou o "Em Pauta" e eu pude consolidar ainda mais a maquiagem argumentativa dos capitães do programa: Pe. Hamilton e o Frei Moser. Se alguém ali teceu algum comentário decente foi um popular perguntado na enquete e o convidado do programa. Quanto aos padres, preferiram posar de idiotas mais do que úteis à causa esquerdista do camarada Lênin.

Sou católico e amo a Santa Igreja e ao papa e odeio a ala da Igreja Católica brasileira que está a serviço da esquerda. Quem gosta da Canção Nova que reze por ela para que se afaste desse câncer maligno em seu seio. Amém!

Em tempo: O mais apropriado é chamar o dito “Em pauta” de “Em Heresia”, “Em Apostasia”, mesmo.

 “Não participem das obras infrutíferas das trevas; antes, exponham-nas à luz. Porque aquilo que eles fazem em oculto, até mencionar é vergonhoso. Mas, tudo o que é exposto pela luz torna-se visível, pois a luz torna visíveis todas as coisas.” (Efésios 5:11-13)

Altimar da Silva


[1] MELO, Fábio de, CHALITA, Gabriel. Cartas entre amigos. São Paulo: Ediouro, 2009. p. 31 (o negrito é nosso).
[2] Fábio de Melo e Gabriel Chalita. op. cit. p. 31.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

O cristianismo não é um humanismo !

Cristo sendo julgado pelo povo judeu.Como antes fora rejeitado como salvador em face de um revolucionario chamado Barrabás, Cristo sera novamente rejeitado na História por um processo revolucionario que buscará fazer do homem Senhor de si mesmo: não podemos reconhecer isso no movimento histórico da modernidade com a revolução francesa ,a russa e agora a revolução cultural ?
A religião cristã consiste na subordinação de tudo que é humano e frágil para exaltar tudo que é divino e eterno.Entretanto um novo cristianismo apareceu depois  do Concílio Vaticano II(1962-1965) no interior da Igreja Católica e tambem dentro do movimento pentecostal de origem protestante: ambos tendem a exaltar o humano ao ponto de torná-lo divino: a ultima tentação , a prova final da Igreja será decidir-se entre um humanismo ou a luta encarniçada contra ele, para a Glória de Deus.Porém o que vejo é que a maior parte dos cristãos deste triste século sem Deus já escolheu ficar do lado do humanismo.E não é este humanismo que entronizará o Homem feito Deus no Lugar do Deus feito Homem ?Este homem divinizado é o que a Tradição Apostólica chama de Anticristo. 
Quando falo do humano não falo dele tomado abstratamente mas realmente na sua condição de queda e de pecado.Ignorar essa condição e olhar para o humano como os iluministas olham , com otimismo , como pensava Rosseau quando dizia que " o homem nasce bom , a sociedade é que o corrompe", trata-se de gnose que consiste em negar o dogma do pecado original e a consequente depravação do gênero humano e com efeito a necessidade de um salvador.A gnose tem como um de seus traços a ideia de autosalvação , a ideia de que o humano pelas próprias forças possa redimir-se do mal visceral que o atinge. Alguns filósofos e teólogos argumentam que a encarnação do Verbo Divino foi a realização do último degrau da evolução humana( Entre eles Kant, Scheleirmacher , Renan , Teilhard de Chardin , etc).Assim Jesus seria um puro homem que elevou sua consciencia a tal nível que tornou-se "filho de Deus" não por natureza mas por um processo evolutivo.E a encarnação apenas uma metáfora : não foi Deus que se fez homem mas um homem que se elevou a Deus por colocar sua consciencia totalmente voltada para ele.A encarnação do Verbo não foi no entanto a evolução da carne e do humano enquanto tal: Ao tornar-se carne ele divinizou a natureza humana , elevando-a a participação na vida de Deus.Deus se fez homem para elevar a si aquilo que em si mesmo [ a natureza humana ] jamais poderia fazê-lo por si.A salvação da carne e do humano está aí e se dá assim : não pela sua afirmação mas pela sua transformação e elevação.O evangelho de São João mais teológico foi escrito exatamente com esse papel : refutar a heresia gnóstica de Cerinto que via Jesus apenas como um homem elevado.João visou em seu Evangelho mostrar que o Verbo é Deus e que esse Deus encarnou-se historicamente e que pode ser identificado como uma figura humana real : Jesus.A sobrenaturalidade é a chave para entender o que seja cristianismo - ela não é uma filosofia naturalista , um discurso sobre a evolução da consciência humana até Deus na pessoa de Jesus mas a revelação que Deus tenha se feito homem por uma intervenção miraculosa.O amor cristão que é sobrenatural é isso : está muito acima do amor humano , o eros ou a filia , únicas formas que a natureza humana tem de amar.O amor ágape  não nasce de um crescimento natural do eros ou da filia mas de sua superação resultante de um dom do alto qual seja a virtude teologal da caridade comunicada pelo batismo.
 O problema é quando hoje vastos setores do clero falam do homem tomam-no numa chave abstracionista: o homem como saído das mãos de Deus , bom e sem mácula , o homem com todas as suas faculdades íntegras ...era esse exatamente o foco da Gaudium et Spes( constituição pastoral do Concílio Vaticano II)  : um otimismo que tende a não enfocar suficientemente o homem na sua historicidade marcado profundamente pelo pecado ainda que não totalmente corrompido em sua natureza , profundamente ferido nela.Esse humanismo hoje arrisca naufragar o catolicismo em vastas áreas do mundo.É esse humanismo que fez Paulo VI crer ser possível dialogar até com marxistas , é esse humanismo que faz um sacerdote como Fábio de Melo adotar os modos naturais de nosso tempo, é esse humanismo que promove as cristotecas , é esse humanismo que promove o irenismo ecumênico ,fundado na crença de que tudo que é religião é bom por que é humano,   que faz confundir psicologia com espiritualidade , que faz coincidir cristianismo com filantropia e engajamento social , que defende a separação estado - igreja , a liberdade de consciencia , a valorização do que há de positivo nas religiões pagãs ( como se pudesse haver algo de positivo na idolatria - ainda que houvesse seria tão só para levar a mentira multidões misturando-a com algumas verdades para torná-la mais razoável : afinal a mentira absoluta não convence , ela precisa da aparencia da verdade para se suster).
Pode ser que alguem entenda errado o termo  "consiste na depreciação" : ora este termo tem vários sentidos.Não o utilizo no sentido de aviltamento mas no sentido de que em face do divino o humano é colocado em segundo plano na hierarquia da realidade diante da revelação cristã. Platão já ensinava em seu mito da caverna que esta realidade cá de baixo era participação na ideia divina.O que o humanismo tende a fazer é olhar para este mundo cá de baixo a partir dele mesmo : é o que em filosofia chamamos de imanência.O humanismo nega toda a transcendência.Ele rejeita toda valor que possa vir de fora ou que esteja acima do homem.Para o humanismo toda a cultura , civilização , arte, religião, moral deve ser extraída do homem e apenas dele.O humanismo é negação da fé cristã  que afirma que este mundo e o homem só podem ser entendidos por uma ordem divina e eterna que está acima deles.No entanto desde os primórdios da renascença não faltou quem tentasse conciliar cristianismo com humanismo tendendo a ver o homem como um ser igual a Deus , tendendo a ver a razão humana como o Verbo(Logos Divino). 
A grande apostasia da qual São Paulo fala em sua 2ª carta aos Tessalonicensses é o humanismo pelo qual será "revelado o homem do pecado , o filho da perdição, aquele que se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, de sorte que se assenta no santuário de Deus, apresentando-se como Deus."

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Absurdo : Padre abençoa carnaval !

Ontem o jornal o Globo noticiou a benção dada pelo Pe Aroldo da Arquidiocese do Rio de Janeiro a escola de samba Imperatriz Leopoldinense!


Nos perguntamos como um sacerdote é capaz de usar seu ministério para benzer algo que afronta diretamente as Leis de Deus ?

Para quem ainda tem dúvida sobre a liceidade do carnaval para um católico vejamos o que os santos ensinam sobre ele :

Santa Faustina Kowalska diz: 

“Nestes dois últimos dias de carnaval, conheci um grande acúmulo de castigos e pecados. O Senhor deu-me a conhecer num instante os pecados do mundo inteiro cometidos nestes dias. Desfaleci de terror e, apesar de conhecer toda a profundeza da misericórdia divina, admirei-me que Deus permita que a humanidade exista” (Diário, 926).

Santa Margarida Maria Alacoque escreve: 


“Numa outra vez, no tempo de carnaval, apresentou-se-me, após a santa comunhão, sob a forma de Ecce Homo, carregando a cruz, todo coberto de chagas e ferimentos. O Sangue adorável corria de toda parte, dizendo com voz dolorosamente triste: Não haverá ninguém que tenha piedade de mim e queira compadecer-se e tomar parte na minha dor no lastimoso estado em que me põem os pecadores, sobretudo agora?” (Escritos Espirituais).

  São Vicente Ferrer dizia: 


“O carnaval é um tempo infelicíssimo, no qual os cristãos cometem pecados sobre pecados, e correm à rédea solta para a perdição”.

Santo Afonso Maria de Ligório escreve: 

“Não é sem razão mística que a Igreja propõe hoje à nossa meditação, Jesus Cristo predizendo a sua dolorosa Paixão. Deseja a nossa boa Mãe que nós, seus filhos, nos unamos a ela na compaixão de seu divino Esposo, e o consolemos com os nossos obséquios; porquanto os pecadores, nestes dias mais do que em outros tempos, lhe renovam os ultrajes descritos no Evangelho. Nestes tristes dias os cristãos, e quiçá entre eles alguns dos mais favorecidos, trairão, como Judas, o seu divino Mestre e o entregarão nas mãos do demônio. Eles o trairão, já não às ocultas, senão nas praças e vias públicas, fazendo ostentação de sua traição! Eles os trairão, não por trinta dinheiros, mas por coisas mais vis ainda: pela satisfação de uma paixão, por um torpe prazer, por um divertimento momentâneo. Uma das baixezas mais infames que Jesus Cristo sofreu em sua Paixão, foi que os soldados lhe vendaram os olhos e, como se ele nada visse, o cobriram de escarros, e lhe deram bofetadas, dizendo: Profetiza agora, Cristo, quem te bateu? Ah, meu Senhor! Quantas vezes esses mesmos ignominiosos tormentos não Vos são de novo infligidos nestes dias de extravagância diabólica? Pessoas que se cobrem o rosto com uma máscara, como se Deus assim não pudesse reconhecê-las, não têm vergonha de vomitar em qualquer parte palavras obscenas, cantigas licenciosas, até blasfêmias execráveis, contra o Santo Nome de Deus. Sim, pois se, segundo a palavra do Apóstolo, cada pecado é uma renovação da crucifixão do Filho de Deus. Ah! Nestes dias Jesus será crucificado centenas e milhares de vezes” (Meditações).

 Diante deste fato cabe denúncia ao Arcebispo do Rj , Dom Orani : 
http://www.arquidiocese.org.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm 
 

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Eis por que a fé está em crise

Dom Luciano , Bispo de Nova Iguaçu promovendo ,na Catedral Diocesana durante as eleições de 2012, apoio a candidata socialista Sheila Gama, contrariamente ao que ensina a Igreja que condena o socialismo e a colaboração de católicos com o mesmo
Seria preciso fechar os olhos para não ver que a Igreja sofre hoje , uma grave crise.Esperava-se nos anos 60 uma primavera mas o que veio foi um rigoroso inverno.Milhares de padres , religiosos e freiras abandonaram sua vocação voltando a vida secular.Na Europa e na América perde-se a conta do número de seminarios , conventos , etc que tiveram que fechar; como bem disse Paulo VI em 1972 " por alguma fissura , a fumaça de Satanás entrou no Templo de Deus".E os dados dessa crise são estarrecedores.

No conjunto da Igreja entre 1962 e 1972 , 21320 padres foram reduzidos ao estado leigo.Entre 67 e 74 40 mil padres teriam simplesmente abonadonado sua vocação.Quebec que era no início dos naos 60 a região que contava com mais freiras no mundo viu o número cair em 44 % passando de 46933 para 26.294.As novas vocações caíram em 98 %.

Na França havia nos anos 50 mil ordenações.Desde os anos 90 não há mais de cem por ano.Em 58 , 35% dos franceses assistiam a missa nos domingos; hoje são menos de 5%.Em 1950 mais de 90 % das crianças nascidas eram batizadas na França; hoje menos de 50 % o são.Entre 70 e 93 , 1, 9 milhão de alemães abandonou a Igreja oficialmente.A crise é universal mesmo que não se manifeste da mesma forma ( nos países pobres onde o sacerdócio representa ascensão social ainda se recrutam muitas vocações mas de qual qualidade ? ).A América Latina tida como bastião do catolicismo está em vias de se transformar num continente protestante muito rapidamente.As vésperas do Vaticano II 94 % dos Brasileiros eram católicos; em 2000 eram apenas 74 % e menos de 60 % nas grandes cidades como Rio e São Paulo.5 igrejas pentecostais são criadas em média no Rio de Janeiro a cada semana.Fontes estatísticas informam que cerca de 8 mil pesoas passaraim para as seitas por dia na América Latina.O Chile já tem cerca de 20 % da população nas seitas protestantes e a Guatemala 30%.

Esta crise é inegavelmente de fé.As verdades fundantes da fé católica como a divindade de Cristo , o céu , purgatório , inferno são cada vez menos aceitas.Segundo estatística recente 58% dos franceses crêem na existencia certa ou provável de Deus, 65% não crê de modo algum na trindade , e 67% de modo nenhum no inferno.Entre os católicos praticantes somente 23 % crêem no inferno, 34 % crê que Maomé é um profeta, apenas 7% crê que a Igreja Católica é a única religião verdadeira !!!!!

A crise de fé traz uma crise moral: podemos dizer que hoje a vida dos católicos em nada difere do modo de vida dos filhos deste mundo , dos incrédulos.Sua fé fraca e esvaziada não tem mais força para influenciar sua vida , menos ainda para transformá-la.A fé dá-lhe força para vencer suas más inclinações e se entregar ao amor de Deus.Se a fé desaparece o homem não se vê mais chamado a perfeição moral nem a vida eterna ao lado de Deus e irá se entregar sempre mais aos prazeres desta vida.Fidelidade , pureza, sacrifício não são mais valores incontestáveis entre os católicos.Em cada tres casamentos católicos um acaba em divórcio.Na parte católica da Suíça 84 % da população católica  rejeita o ensino da Igreja sobre contracepção e 81% dela crê que um divorciado em segunda união pode comungar.

E isso tudo se deve a quê ? É simples : muitos padres perderam a fé ; eles não estão mais em condições de transmiti-la e dar aos homens entusiasmo por ela.A crise do clero é causa imediata da crise de fé entre os fiéis.Se a fé dos católicos anda tão mal ela só pode vir de um pregação defeituosa.Os homens não perderam sozinho a fé : ela lhe foi arrancada no catecismo e nas homilias.Durante décadas padres e mais padres vem relativizando ou negando dogmas de fé , como então se surpreender que os féis já não creiam mais ? Os mais jovens nunca foram apresentados a ela.E um clero cuja fé é fraca ou nula não terá força de guardar o celibato.Um clero que já não o guarda mais será uma pedra de tropeço para os fiéis: não terá como dar aos leigos amor a santidade.

Muitos não querem falar dessa crise por que ela incomoda, sobretudo as altas autoridades da Igreja que são diretamente responsáveis por ela.A atual crise se distingue de outras ocorridas em outras épocas pelo fato de as mais altas autoridades serem seus realizadores e continuadores, impedindo que medidas sejam tomadas para resolvê-las.Cito como exemplo a Diocese de Nova Iguaçu onde por décadas se ensina aos futuros padres as heresias da chamada teologia da libertação com total anuencia do Bispo.Hoje o seminario diocesano de Nova Iguaçu está fechado por falta de seminaristas.Mas quando funcionava mantinha em seu quadro  professores que negavam dogmas fundamentais como a infalibilidade da Igreja , do inferno , do pecado original , da transubnstanciação, do purgatório , do primado do Papa , da origem divina da hierarquia , da inerrância da Bíblia , da malícia do socialismo , alema de negarem verdades morais extraídas da fé como a indissolubilidade do matrimônio , da pecaminosidade do ato sexual fora do matrimônio, do caráter adúltero das segundas uniões, da necessidade do celibato , e da imoralidade do homossexualismo.

Nunca os erros e a negação pública das verdades de fé foram propagados como hoje em dia , graças à tolerância e aprovação e até à atividade do episcopado mundial.Essa é a marca particular da atual crise que é favorecida pelas mais altas autoridades da Igreja que frequentes vezes apoiam tais ensinos heréticos.

A única via pra sair desta crise é tomando consciencia dela.Ninguem fica curado de uma doença se não toma os remédios devidos.E ninguém irá remediar-se crendo que está em plena saúde.Ocorre que muitos prelados católicos pensam que o abandono destas verdades foi um progresso pois colocou a Igreja a altura dos tempos modernos.Porém os autênticos católicos devem se levantar para denunciar que o estratagema destes prelados que apresentam a atual crise como progresso , é a estratégia de destruição da Igreja e de sua total remodelação, para fins de torná-la uma força que contribua para o nascimento de uma nova religião global a do Anticristo, estejam eles agindo com consciencia ou não.

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Por que eu prefiro a missa de São Pio V ?

Caros amigos , quero inaugurar este espaço de reflexão sobre temas variados a luz da fé explicando o  motivo de ter adotado faz alguns anos a missa na forma extraordinária do rito latino ou a dita MISSA DE SÃO PIO V TAMBEM CHAMADA DE MISSA TRIDENTINA.

Quando entrei pela primeira vez em contato com ela tive um choque : estava acostumado com o ritmo frenético da missa nova tal como celebrada aqui no Brasil - com muita guitarra , bateria , teclado , musicas de cunho pentecostal , danças , palmas , abraços , coerografias.Estava enredado pelo estilo "Pe. Marcelo Rossi" : missa para mim era emoção , choro , oração em línguas , etc.Mas algo começou a despertar em mim em torno de 2006 - 2007 : via a terrivel crise de fé pela qual passava a Igreja , crise tão bem explicada pelo então Cardeal Ratzinger em sua entrevista de 1986 a Vitorio Messori  "Eis por que a fé está em crise".Tinha acabado de sair do seminário onde eu tive contato direto com a crise: professores em geral pagos para ensinar aos futuros sacerdotes uma outra doutrina diferente daquela ensinada pela Igreja.

Foi aí que eu me dediquei ao estudo mais aprofundado da Tradição e da doutrina da Igreja e também de sua liturgia.Quanta coisa descobri; uma delas foi que a missa show made in brasil não era a missa da Igreja, a do missal; depois descobri que a missa nova mesmo legítima e válida não era tão rica de sinais e verdades dogmáticas expressas ritualmente quanto a missa dita tradicional.

Descobrindo essa riqueza me apaixonei por ela: pois ela expressa muito melhor o sacrificio de Cristo cuja renovação se dá no altar a cada santa missa.Dias desse lendo sobre a missa tradicional em relação a nova descobri uma coisa muito interessante: o novo missal suprimiu diversas referências a verdades de fé na nova liturgia de Paulo VI : ao inferno e ao diabo (na missa dos defuntos e de São Camilo , São Nicolau , no 17 domingo depois do pentecostes , etc); ao pecado original ( na coleta de Cristo Rei ) ; a penitencia ( Coleta de São João Maria Vianney , da quinta feira depois das cinzas); ao desprezo das coisas da terra ( coleta de São Francisco de Assis , pós comunhão do 2 domingo do advento , secreta do 3 domingo após a páscoa) ; a necessária satisfação pelos pecados ( coleta da festa do Sagrado Coração de Jesus ) aos inimigos da Igreja ( coleta da festa da Exaltação da Santa Cruz , coletas de São PIO V e São João Capistrano ) ; aos perigos do erro ( oração da sexta feira santa pela conversão dos hereges e cismáticos ) e aos milagres dos santos ( coleta de São Nicolau , São Francisco Xavier , etc).

Descobrir a missa tradicional foi descobrir a fé em toda sua grandeza.Foi como sair de uma falsa religião (que parasita a igreja católica desde dentro)fundada no prazer psicológico e no sentimento ,confundido com espiritualidade, e conhecer de verdade o que é ser católico.