Google+ Followers

sábado, 16 de janeiro de 2016

O anticristo e o papel dos judeus nos padres e doutores da Igreja!


O ANTICRISTO NOS PADRES DA IGREJA.
 O rabino Amar recentemente falou da vinda do "Messias" esperado pelos judeus. Sabemos, porém, que o Messias já veio( Jesus Cristo). Logo os judeus receberão um falso Messias que a fé chama de Anticristo. Os padres esclarecem a relação entre ele e os judeus, arqui-inimigos da cristandade.


SANTO IRINEU DE LIÃO


“Além disso, afirma o que já temos abundantemente demonstrado, isto é, que o templo de Jerusalém foi construído de acordo com a prescrição do verdadeiro Deus. O Apóstolo, manifestando a sua opinião, chama-o propriamente de templo de Deus. No terceiro livro dissemos que os apóstolos, falando em seu próprio nome, nunca chamam Deus a ninguém, a não ser ao verdadeiro Deus, o Pai de nosso Senhor, por ordem do qual foi construído o
templo de Jerusalém, pelos motivos apresentados acima, no qual se assentará o adversário querendo passar por Deus, conforme diz também o Senhor: “Quando virdes a abominação da desolação, de que fala o profeta Daniel, instalada no lugar santo...” (S. Ireneu de Lião, Contra as heresias, Livro V, 25,2; ed. Paulus, p. 585)



“É exatamente isto que fará o Anticristo no tempo de seu reinado:
transferirá o seu reinado para Jerusalém, assentar-se-á no templo de Deus, enganando os seus adoradores, fazendo com que creiam que é o Cristo.” (S. Ireneu de Lião, Contra as heresias, Livro V, 25, 4, 587)



Jeremias não somente indica a instantaneidade da sua vinda, mas também a tribo donde ele virá, com estas palavras: “Ouviremos o barulho da velocidade dos seus cavalos vindos de Dã; pelo relinchar dos seus cordéis em corrida, toda a terra se turvará; e ele virá, e devorará a terra e o que ela contém, a cidade e os seus habitantes.” (1 Ts 5,3; Jr 8,16) É esta a razão pela qual esta tribo não será contada, no Apocalipse, entre as que se salvam.” (S. Ireneu de Lião, Contra as heresias, Livro V, 30, 2, 599)






SÃO CIRILO DE JERUSALÉM


“y dándose a si mismo con mentira el nombre de Cristo; y con esa usurpación del nombre de Cristo
enganará a los judíos que esperan al Ungido(S. Cirilo de Jerusalém, Catequesis 15, 11, ed. Ciudad Nueva, p. 340)


“Al principio, como si quiera tratara de una persona sensata y prudente, simulará bondad, moderación y humanidad,
dando el pego a los judíos, como si fuese el Cristo esperado, con signos y prodígios” (S. Cirilo de Jerusalém, Catequesis 15, 11, ed. Ciudad Nueva, p. 340)


“ ‘Y dice tambiém: Que se opone y se alza sobre todo lo que lleva el nombre de Dios o es adorado. Sobre todo Dios; es decir, que el Anticristo odiará los ídolos:
Hasta el punto de sentarse él mismo en el templo de Dios (2 Ts 2,4)’. ¿Y de qué templo se trata? Habla del templo judio que fue destruído; ¡ por Dios !, que no se refiera a este en el que nos encontramos. ¿ Por qué décimos esto ? Para que no parezca que nos favorecemos a nosotros mismos. Porque si viene a los judíos como Mesías y quiere que lo adoren, para engañarles mejor mostrará su celo por el templo, sembrando la sospecha de que él es del linaje de David, el que reedificará el templo que ya fue construído por Salomón.” (S. Cirilo de Jerusalém, Catequesis 15, 15, ed. Ciudad Nueva, p. 342 / 343)





RUFINO DE AQUILÉIA


“Debemos saber, sin embargo, que esta venida salvífica de Cristo tratará de simularla fraudulentamente el enemigo con el fin de enganar a los fieles, presentándose el hijo de la perdición con signos y prodígios enganosos en lugar del Hijo del hombre, que se espera que venga el la majestad de su Padre, introduciendo en este mundo al Anticristo en vez de a Cristo; acerca de esto el
Señor en el Evangelio anunció a los judíos: Vine en nombre de mi Padre y no me recibisteis; vendrá outro en su nombre y recibiréis” (Jn 5, 43)(Rufino de Aquileya, Explicación del Símbolo, 32, ed. Ciudad Nueva, p. 94)





SÃO JERÔNIMO


“Egipto quedará em la desolación e Idumea se convertirá em um desierto de perdición, porque obraron inicuamente com los hijos de Judá, al derramar sangre inocente em su tierra. Dicen los Setenta: Egipto quedará destruído e Idumea se converterá em um campo de desolación a causa de las iniqüidades de los hijos de Judá, puesto que derramaron sangre justa em su tierra. Tambiém respecto a este pasaje a los
judíos los invade um sueño profundo, al forjarse la vana esperanza de que em los últimos tiempos, cuando van recibir, no a Cristo, sino al anticristo...” (S. Jerônimo, Comentário a Joel, Jl, 3, 19; Obras completas, IIIa, comentários a los profetas menores, ed. BAC, p. 385)





"Não cremos que o Anticristo seja, como alguns pensam, o diabo, ou algum demônio, senão que será algum homem em quem habitará corporalmente satanás inteiro" (São Jerônimo apud Sagrada Bíblia en latin y español con notas de D. Agustín Calmot, 1833)







SÃO JOÃO DAMASCENO


“Es necesario que el Anticristo deve venir. Em efecto, Anticristo es todo aquel que no confiese que el Hijo de Dios vino en la carne (Jn 4, 2-3), que es Dios perfecto y que juntamente com ser Dios se hizo hombre perfecto. Igualmente y en modo particular y especial, se dice Anticristo al que vendrá al final del mundo (Mt 13,40). Así pues, es necesario primero predicar el Evangelio en todos los pueblos (Mt 24,14), como dijo el Señor, como argumento para los judíos contrários a Dios. En efecto, el Señor les dijo: Yo vengo en el nombre de mi Padre y no me recibís, si outro viene en su próprio nombre, a ese lo recibiréis. (Jn 5,43) Y el Apóstol dijo: Puesto que no aceptaron el amor de la verdad para ser salvados, por esto les envio Dios una fuerza de engano para que creyeran a la mentira, para que sean juzgados todos los que no creyeron a la verdad, sino que se complacieron en la injusticia (2 Ts 2, 10-12).
Los judíos no recibieran al que era Hijo de Dios, al Señor Jesucristo que también es Dios; sin embargo, recibirán al enganador, al que dice de si mismo que es dios. (Cf. 2 Jn 7; Cf. Juan Crisóstomo, Homiliae in 2 Thess., 4, 1: PG 60, 487). Sin duda, el angel enseña a Daniel que el Anticristo se llamará a si mismo de dios quando dice: “No escuchará a los dioses de sus padres (Dn 11,37) Y el Apóstol dice: Que nadie os engane de ningún modo. Primero tiene que venir el hombre de la iniquidad, el hijo de la perdición, el opositor, el que se rebela contra todo lo llamado Dios o es objeto de veneración. De modo que se sentará en el Templo de Dios, no en el nuestro sino en el antiguo en el de los judíos, porque no vendrá a nosotros, sino a los judíos.” (S. João Damasceno, Exposición de la fe, Libro IV, 26 (99), ed. Ciudad Nueva, p. 305ss)





HIPÓLITO DE ROMA


"
Antichrist, who is also himself to raise the kingdom of the Jews." [Anticristo, nascerá do reino dos judeus] (Hippolytus of Rome, Treatise on Christ and Antichrist. n.25) Disponível em: http://www.earlychristianwritings.com/text/hippolytus-christ.html

“Now, as our Lord Jesus Christ, who is also God, was prophesied of under the figure of a lion, on account of His royalty and glory, in the same way have the Scriptures also aforetime spoken of Antichrist as a lion, on account of his tyranny and violence. For the deceiver seeks to liken himself in all things to the Son of God. Christ is a lion, so Antichrist is also a lion; Christ is a king, so Antichrist is also a king. The Saviour was manifested as a lamb; so he too, in like manner, will appear as a lamb, though within he is a wolf. The Saviour came into the World in the circumcision, and he will come in the same manner. The Lord sent apostles among all the nations, and he in like manner will send false apostles. The Saviour gathered together the sheep that were scattered abroad, and he in like manner will bring together a people that is scattered abroad. The Lord gave a seal to those who believed on Him, and he will give one like manner. The Saviour appeared in the form of man, and he too will come in the form of a man.
The Saviour raised up and showed His holy flesh like a temple, and he will raise a temple of stone in Jerusalem. (Cristo mostrou Sua carne como um Templo, e se levantou no terceiro dia; e ele, também, levantará novamente o Templo de pedra em Jerusalém.) And his seductive arts we shall exhibit in what follows. But for the present let us turn to the question in hand. (S. Hippolytus of Rome, Treatise on Christ and Antichrist. n. 06) Disponível em: http://www.earlychristianwritings.com/text/hippolytus-christ.html






“For in every respect that deceiver seeks to make himself appear like the Son of God. Christ is a lion, and Antichrist is a lion. Christ is King of things celestial and things terrestrial, and Antichrist will be king upon earth. The Saviour was manifested as a lamb; and he, too, will appear as a lamb, while he is a wolf within. The Saviour was circumcised, and he in like manner will appear in circumcision. The Saviour sent the apostles unto all the nations, and he in like manner will send false apostles. Christ gathered together the dispersed sheep, and he in like manner will gather together the dispersed people of the Hebrews. Christ gave to those who believed on Him the honourable and life-giving cross, and he in like manner will give his own sign. Christ appeared in the form of man, and he in like manner will come forth in the form of man. Christ arose from among the Hebrews, and he will spring from among the Jews.
Christ displayed His flesh like a temple, and raised it up on the third day; and he too will raise up again the temple of stone in Jerusalem. And these deceits fabricated by him will become quite intelligible to those who listen to us attentively, from what shall be set forth next in order.”(Hippolytus de Roma, A discourse by the most blessed Hippolytus, bishop and martyr, on the end of the world, and on Antichrist, and on the second coming of our lord Jesus Christ. Section XX)



http://www.ccel.org/ccel/schaff/anf05.iii.v.i.xx.html?highlight=antichrist,temple#highlight


“For as Christ springs from the tribe of Judah, so
Antichrist is to spring from the tribe of Dan. And that the case stands thus, we see also from the words of Jacob: "Let Dan be 'a serpent, lying upon the ground, biting the horse's heel." (Gn 49, 17. Dã será uma serpente no caminho, uma cobra na estrada, que morde a pata do cavalo e derruba o cavaleiro.)
(S. Hippolytus of Rome, Treatise on Christ and Antichrist. n. 14) Disponível em: http://www.earlychristianwritings.com/text/hippolytus-christ.html



SÃO JOÃO CRISÓSTOMO


“Yo he venido en nombre de mi Padre y no me recibís. Si otro viene en su nombre propio, a ése lo recibiréis. ¿Observas cómo continuamente afirma haber venido para esto, y haber recibido del Padre la potestad de juzgar, y que nada puede hacer de sí mismo, todo con el objeto de quitar toda ocasión de malicia? Mas ¿a quién se refiere al decir que vendrá otro en nombre propio? Deja aquí entender a! Anticristo y con un argumento irrebatible les demuestra su perversidad [de los
judíos] ... También por aquí podía haberles demostrado que no amaban a Dios, pues no recibían al que se decía enviado de Dios. Pero demuestra la impudencia de ellos por el camino contrario, o sea que al Anticristo sí lo recibirían. Puesto que no recibían al que se decía enviado de Dios, y en cambio más adelante adorarían a otro que no conocería a Dios, sino que, lleno de jactancia se diría él mismo ser Dios, quedaba manifiesto que la persecución tenía como origen la envidia y el odio de Dios... Pablo, hablando del Anticristo proféticamente, dice: Les enviará Dios toda suerte de seducciones perversas para que acaben condenados, pues no creyeron en la verdad, al paso que se complacían en la injusticia”. (S. João Crisóstomo, Homílias sobre el evangelio de san juan /2, Ed. Ciudad Nueva, p. 131. Homilia 41, Juan 5, 39-47)



"Quem será este Anticristo? Será satanás? Não, senão um homem em quem se encontrará toda a eficácia de Satanás, porque segundo o Apóstolo, será um homem que se levantará contra tudo que se chama Deus" (São João Crisóstomo, apud Sagrada Bíblia en latin y español con notas de D. Agustín Calmot, 1833)



SANTO HILÁRIO DE POITIERS




“O de otro modo, el Señor da a conocer un indicio seguro de su venida futura diciendo: "Cuando viereis que la abominación". Esto lo dijo el profeta refiriéndose a los tiempos del Anticristo. Fue llamada abominación, porque viniendo contra Dios, reclama para sí el honor de Dios; y abominación de desolación, porque ha de desolar toda la tierra con guerras y mortandades, y por esto,
recibido por los judíos, se instalará en el lugar de santificación, para que donde se invocaba a Dios por las súplicas de los santos, recibido por los infieles, sea venerado con los honores de Dios. Y porque este error será más propio de los judíos, que por haber menospreciado la verdad abracen la falsedad, les aconseja que abandonen Judea y se marchen a los montes, no sea que mezclándose con aquellas gentes crean en el Anticristo y no puedan escapar de la perdición. Y lo que dice: "Y el que esté en el tejado no descienda", etc., se entiende de este modo: El techo es lo más alto de la casa y la conclusión más elevada de toda habitación; por lo tanto, todo aquél que se esforzare en la conclusión de su casa (esto es, en la perfección de su corazón), y en hacerse nuevo por la regeneración, y elevado según el espíritu, no deberá rebajarse por la codicia de bienes mundanos. "Y el que estará en el campo", etc., esto es, cumpliendo con su deber, no vuelva a los cuidados antiguos, por los que habrá de volver a tomar el vestido formado por los pecados viejos con que se cubría”. (San Hilario de Poitiers, in Matthaeum, 25, apud Catena Áurea de São Tomás de Aquino, Mt 24,15-22) Disponível em http://hjg.com.ar/catena/c238.html



Nos dias difíceis e de tempestade da Igreja, ai das almas minadas pela incerteza e nas quais a fé e a piedade estiverem ainda em estado embrionário ou ainda na infância. Umas, surpreendidas no embaraço de suas incertezas e atrasadas por causa das irresoluções de seu espírito constantemente irrequieto, estarão muito pesadas para escapar às perseguições do anticristo. Outras, tendo apenas degustado os mistério da fé e embebidas somente de uma fraca dose de ciência divina, não terão força suficiente e habilidade necessário para resistir a tão grandes assaltos” (Santo Hilário de Poitiers, Comentários sobre o Evangelho de São Mateus, 25. 6).



SÃO GREGÓRIO DE TOURS



Concerning the end of the world, I believe what I have learnt from those who have gone before me. Antichrist will assume circumcision, asserting himself to be the Christ. He will then place a statue to be worshipped in the Temple at Jerusalem, as we read that the Lord has said, ‘Ye shall see the abomination of desolation standing in the holy place’.” (from the writings of Gregory of Tours) Disponível em: http://www.ccel.org/ccel/pink/antichrist.chap02.html



SULPÍCIO SEVERO


“But when we questioned him concerning the end of the world, he said to us that Nero and
Antichrist have first to come; that Nero will rule in the Western portion of the world, after having subdued ten kings; and that a persecution will be carried on by him, with the view of compelling men to worship the idols of the Gentiles. He also said that Antichrist, on the other hand, would first seize upon the empire of the East, having his seat and the capital of his kingdom at Jerusalem; while both the city and the temple would be restored by him.” (Sulpitius Severus, Dialogue II. Concerning the Virtues of St. Martin. Dialogues of Sulpitius Severus. Chapter XIV)


























SANTO AGOSTINHO DE HIPONA




Em que templo de Deus se sentará? Não sabemos se nas ruínas do templo de Salomão ou na Igreja. É claro que o Apóstolo não chamaria templo de Deus ao templo de algum ídolo ou do demônio. Por isso alguns pretendem que essa passagem que fala do anticristo não se refira ao príncipe, mas a seu corpo todo, ou seja, à multidão de homens que lhe pertencem, com ele à cabeça. E acham mais correto seguir o texto grego e não dizer em latim in templo Dei (no templo de Deus), na in templum Dei sedeat (tome assento dentro do templo de Deus)”(S. Agostinho, A cidade de Deus, c. XIX, ed. Vozes, p. 455)


“Outros, porém, acham que tanto estas palavras: ‘já sabeis a causa que o detém, como estas: já começou a operar-se o
mistério da iniqüidade, se referem unicamente aos maus e aos hipócritas existentes na Igreja, até formarem número capaz de constituir o povo do anticristo. É, dizem eles, ao que chama mistério de iniqüidade, porque é coisa oculta. Essas outras palavras seriam exortação do Apóstolo aos fiéis para perseverarem firmes na fé: Só que aquele que agora se mantém se mantenha em pé até ser tirado do meio, quer dizer, até sair da Igreja o mistério de iniqüidade agora oculto. E acreditam aludirem a esse mistério aquelas palavras do evangelista São João em sua epístola: Filhos, está já é a última hora e, como haveis ouvido que há de vir o anticristo, assim agora muitos se fizeram anticristos. Isso faz-nos perceber que já é a última hora. Saíram de nós, mas não eram dos nossos, pois, se fossem dos nossos, haveriam sem dúvida, perseverado conosco. Assim como, dizem eles, antes do fim, antes dessa hora que São João chama a última, já saíram da Igreja muitos hereges, pelo Apóstolo chamados anticristos, assim também todos os não pertencentes a Cristo, mas ao anticristo, então sairão e se manifestarão.” (S. Agostinho, A cidade de Deus, c. XIX, ed. Vozes, p. 456)




SÃO GREGÓRIO MAGNO


"por uma terrível e misteriosa disposição de Deus", antes do aparecimento do Anticristo,"ficarão subtraídos da Igreja, os milagres e os prodígios". "Se esconde a profecia, desaparece a graça das curas, diminui a virtude de larga abstinência, calam as palavras de doutrina, são excluídos todos os prodígios milagrosos". Não é que a providência elimine completamente essas coisas,"mas não as deixará ver com freqüência e claridade dos tempos do Anticristo". Isto, Deus os permite, para que nas dificuldades resplandeça mais a virtude dos bons, privada esta "de quase toda multidão e manifestação dos milagres". Estes não faltarão, mas em comparação como os que fará Satanás parecerão "pouco ou nada" (S. Gregório Magno, Moralia in Job, XXXIX, 7, PL 76; Fonte: Los carismas en la Iglesia, Domenico Grasso, ediciones Cristiandad.

















SÃO CESÁRIO DE ARLES




Seus pés se pareciam ao bronze fino incandescido na fornalha’. (Ap 1, 15). Os pés incandescidos significam que a Igreja, ante a iminência do dia do juízo há de ser provada com abundantes perseguições e julgada pelo fogo. E dado que o pé é a parte extrema do corpo, se diz que os pés estás incandescentes, pelos pés devemos entender a Igreja dos últimos tempos, que será provada, como o ouro na fornalha, com muitas tribulações.” (São Cesário de Arles, Comentario al Apocalipsis. Madrid: Editorial Ciudad Nueva, 1994, p. 27)

Nós temos escutado, irmãos queridos, na leitura que acaba de ser recitada: 'Naquela hora sobreveio um grande terremoto' (Ap 11,13). Aquele terremoto significa a perseguição que o diabo costuma a exercer por meio dos homens maus. ‘E caiu uma décima parte da cidade e pereceram no terremoto sete mil pessoas.’ O número dez e o sete são números perfeitos; porque se assim não fosse, haveríamos de entender o todo pela parte. Com efeito, na Igreja existem dois edifícios: um edificado sobre a rocha, e o outro sobre a areia; o que está sobre a areia é o que se diz que se derruba. ‘As demais, aterrorizadas, deram glória ao Deus do céu.’ Os que davam glória a Deus são aqueles que estão cimentados sobre a rocha e os que haviam perecido são os que estavam sobre a areia.” (São Cesário de Arles, Comentario al Apocalipsis. Madrid: Editorial Ciudad Nueva, 1994, p. 83)

E posto que existe duas partes na Igreja, quer dizer a dos bons e a dos maus, deste modo uma parte é castigada para que se corrija e a outra é abandonada a suas voluptuosidades. A parte dos bons é entregue a humilhação para conhecer a justiça de Deus e recordar o dever da penitência” (São Cesário de Arles, Comentario al Apocalipsis. Madrid: Editorial Ciudad Nueva, 1994, p. 73)


“nos tempos do Anticristo, o reino da besta será mesclado com a variedade de nações e povos”
(São Cesário de Arles, Comentario al Apocalipsis. Madrid: Editorial Ciudad Nueva, 1994, p. 92)






O ANTICRISTO NOS TEÓLOGOS E SANTOS MEDIEVAIS





ALCUÍNO


“Como si dijera: he venido al mundo para que el nombre de mi Padre sea glorificado por mí, puesto que todo lo atribuyo al Padre. Como no tenían amor de Dios, no querían recibir a Aquél que venía a hacer la voluntad del Padre. Mas el Anticristo vendrá, no en el nombre del Padre, sino en el suyo propio, y no buscando la gloria del Padre, sino la suya. Y como
los judíos no quisieron recibir a Jesucristo, se les castigará su pecado con mucha razón, haciéndoles que reciban el Anticristo, para que los que no quisieron creer en la verdad crean en la mentira”. (Alcuíno, apud Catena Áurea de São Tomás de Aquino, Jn 5,41-47)
Disponível em:
http://hjg.com.ar/catena/c697.html








SÃO TOMÁS DE AQUINO




“Estabelece logo (o apóstolo) a verdade, a dizer: "Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniqüidade” (II Tessalonicenses 2:1-3) (SÃO TOMÁS DE AQUINO - COMENTARIO A LA SEGUNDA EPÍSTOLA A LOS TESALONICENSES - Lección 1: 2 Tesalonisenses 2,1-5)



“entenda-se a apostasia ou separação do Império Romano, a quem todo mundo estava submetido(...) Mas como pode ser isto, sendo que já se passaram muitas centúrias desde que os gentios se apartaram do Império Romano, e, todavia, o Anticristo ainda não veio. Digamos que o Império Romano ainda segue de pé, mas mudada sua condição temporal em espiritual, como disse São Leão papa em um sermão sobre os apóstolos. Por conseguinte, a separação do Império Romano há de entender-se, não somente na ordem temporal, senão também espiritual, a saber: da fé da Igreja Romana. E este é um sinal significativo, pois assim, como Cristo veio quando o Império Romano senhoreava sobre todas as nações, assim, ao contrário, o sinal do Anticristo é a separação ou apostasia dele (isto é, da fé da Igreja Romana)
(SÃO TOMÁS DE AQUINO - COMENTARIO A LA SEGUNDA EPÍSTOLA A LOS TESALONICENSES - Lección 1: 2 Tesalonisenses 2,1-5)


(...) da mesma maneira, em todas as perseguições que a Igreja sofreu, os tiranos foram como figura do Anticristo, em que ele estava latente; e assim, toda aquela malícia, que estava escondida neles, se fará patente no tempo do Anticristo (...) (SÃO TOMÁS DE AQUINO - COMENTARIO A LA SEGUNDA EPÍSTOLA A LOS TESALONICENSES - Lección 1: 2 Tesalonisenses 2,1-5)




(...) Assim, o Anticristo...se sentará no templo. Mas em que templo? Acaso não foi este destruído pelos Romanos? Por isso, alguns dizem que o Anticristo é da tribo de Dan, que não se nomeara entre as outras (Ap 12, 7); e por isso, também os judeus o receberão primeiro, e reedificarão o templo em Jerusalém, e assim se cumprirá a profecia de Daniel: “e estará no templo a abominação da desolação” (Mt 27, 24). Mas alguns dizem que nunca será reedificada Jerusalém, senão que durará a desolação até a consumação e fim do mundo. Crença também admitida por alguns judeus; por isso, a explicação que dão “no templo de Deus” se refere a Igreja, por que muitos eclesiásticos receberão o Anticristo.”
(SÃO TOMÁS DE AQUINO - COMENTARIO A LA SEGUNDA EPÍSTOLA A LOS TESALONICENSES - Lección 1: 2 Tesalonisenses 2,1-5)


quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

As heresias de Olavo no Jardim das Aflições!

Da série: Olavo mentiu para mim

Episódio 2: O anticatolicismo de Olavo no Jardim das Aflições



Nos últimos meses a manada olavista vem fazendo burburinho em torno da reedição da obra " O jardim das aflições" do sr. Carvalho. Até documentário já estão a preparar( e a arrecadar dinheiro para o mesmo). 

Fundamental então é recordar aos seus pupilos "católicos" o antiromanismo radical do sr. Olavo expresso na linhas do referido livro. Vamos a ele:


 " o cristianismo não tinha, originariamente, o espírito de uma lei religiosa...mas o de um ESOTERISMO, de um caminho puramente interior" p. 197. 

O cristianismo não é um esoterismo mas uma religião exotérica. 

"o cristianismo, malgrado sua imensa força de renovação espiritual, não estava muito bem dotado para reorganizar a sociedade civil e política...para se transformar em força organizadora da cidade terrestre ele teve que sofrer adaptações que arriscaram deformá-lo profundamente" p.197. 

Ou seja, para Olavo, a instituição de uma Igreja - com leis, dogmas, disciplinas exteriores - foi uma perversão daquilo que o cristianismo era em sua origem. 

"em que medida a Igreja de Roma, representada pelo seu papa, era pura autoridade espiritual? Não era também ela um poder temporal, CONTAMINADO PORTANTO DE FORÇA BRUTA? " p. 220.

 Olavo está a dizer o mesmo que os ortodoxos cismáticos e os hereges protestantes dizem: Roma se vendeu ao mundo. 

" A VERDADEIRA UNIDADE DA IGREJA, POR ISTO, NUNCA RESIDIU NA FORÇA MONOLÍTICA DA ADMINISTRAÇÃO CENTRAL ROMANA, mas, precisamente ao inverso, na floração espontânea da santidade nos lugares mais imprevisíveis e mais afastados do contato com a burocracia vaticana" p. 221

 Em suma: A Igreja de Roma não é a base da unidade da fé. Mais claro que isso é heresia, impossível.

 " há evidente mistificação em interpretar toda a simbólica maçônica...no sentido de um anticristianismo" p. 237 

Não é isso porém que pensa o venerável Papa Leão XIII: " Se todos os homens julgassem a árvore pelo seu fruto, e reconhecessem a semente e origem dos males que nos pressionam, e dos perigos que estão nos ameaçando! Nós temos que lidar com um inimigo enganoso e habilidoso, que, gratificando os ouvidos do povo e dos príncipes, os tem enleado por falas macias e por adulação. Entrando nas boas graças dos governantes sob a alegação de amizade, os Maçons tem se esforçado para fazê-los seus aliados e poderosos auxiliadores para a destruição do nome Cristão" Humanum Genus, número 28.

 " De acordo com Guénon, a civilização do ocidente se não conseguisse reunificar maçonaria e cristianismo - pequenos e grandes mistérios - restaurando o corpo cindido da espiritualidade tradicional não teria alternativa senão cair na barbárie ou islamizar-se. Como ambas as últimas tendeências não cessaram de se fortalecer nas década que transcorreram ao diagnóstico guénoniano, não se sabe aí o que é mais notável: a exatidão da profecia do grande asceta francês ou sua antecipação na alma de Goethe." P. 262

 Quer dizer: não há saída para a Igreja, segundo Olavo, senão aliar-se a maçonaria. Sem ela nada se poderia fazer contra a expansão do Islão. 


Quem tiver olhos que veja!